Frases Soltas do Pensador (www.pensador.info)

domingo, 31 de outubro de 2010

River Phoenix - 17 anos de Saudade

Hoje, 31/10/2010, completam-se 17 anos desde que River J. Phoenix, aos 23 anos, nos deixou.
Naquela noite de Halloween encerrava-se, de forma dramática, sua carreira, sua vida, tão marcada por acontecimentos atípicos.
Não vou falar, aqui, mais do mesmo. Há milhares de sites, na internet, dedicados a contar, exaustivamente, sua vida, sua trajetória, seus sonhos e aspirações. Todos podem conhecer o River Phoenix ator, músico, ativista, a pessoa sensível que ele era...há diversos lugares onde supõe-se, até, conhecer seus sonhos, seus dramas pessoais.
Quero falar do que ele representou para mim e, quem sabe, para outros fãs que ele conquistou com muito mais do que sua beleza incontestável.
A veneração que dedicamos a ele, vai além da admiração comum voltada aos demais artistas. River Phoenix se tornou um mito, um ícone. Ele foi considerado algo como "um novo James Dean".
Seus filmes não foram recordes de bilheteria, muitos, até, foram lançados, diretamente, em VHS, no Brasil, sem, sequer, terem sido veiculados no cinema. Os roteiros não chegavam nem perto da magnitude de seu talento, sempre ficava a impressão de que poderia ter sido "algo mais...", onde esse "mais" seria, completamente, preenchido por River Phoenix.
Ele recebeu 13 prêmios, em sua carreira, pelas suas atuações...mas, aqui, no Brasil, pouco se soube disso...pouco se soube dele.
Sua carreira, paralela, como músico, só ficou conhecida após sua morte e, ainda assim, apenas seus fãs mais ardorosos procuraram pesquisar sobre o River Phoenix vocal e guitarrista da banda independente Aleka's Attic...e que vocalista e guitarrista ele foi! Quem dera ele tivesse tido tempo de mostrar ao público o River Phoenix real, o que ele sempre quis ser, o River Phoenix músico!
Esse foi seu desejo de toda uma vida...inclusive, também, o último: terminar de gravar "Dark Blood" e poder, finalmente, dedicar-se à sua carreira musical.
...mas ele não pôde...houve uma noite e o fim de sua luta contra o vício nas drogas, adquirido nos tempos das gravações e laboratórios de "Garotos de Programa", em 1991. Uma longa luta e o saldo: sua derrota.
Em 1997 ele foi listado na revista britânica Empire, como uma das 100 maiores celebridades de todos os tempos...mas, esse reconhecimento tardio pouco mostrava do que ele, realmente, foi.
De qualquer forma, essa homenagem, talvez apenas mais uma diante de tantas, mais uma das que já fiz, porém, sempre, repleta de sentimento e saudade, vem trazer à tona a certeza que acompanha, há 17 anos, os fãs desse prodígio incomparável. Essa homenagem, feita em imagens, vídeo, e música, vem dizer a todos que o nome River Phoenix foi mais que um nome que ele possa ter recebido, foi a marca do seu destino, pois como Rio (River) ele jamais morre, retorna à nascente após sua trajetória e, como Fênix (Phoenix), ele ressurge das próprias cinzas. Ou seja, River Phoenix jamais poderá morrer, pois ele vive e renasce em nossas lembranças.

Com vocês, o vídeo 17 anos sem River Phoenix - tendo, como música de fundo, a homenagem que o cantor Milton Nascimento fez ao nosso adorado River, a música "Carta a Um Jovem Ator".
Ouçam, vejam e sintam...que River Phoenix continue revivendo em nossos corações!!!




sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Sempre é para sempre


há pessoas que são assim:
sempre é "para sempre",
todas as vezes,
sempre é eterno,
até que chegue o fim,
e ele sempre chega,
e vem mais alguém,
e, de novo, é "para sempre",
é eterno, é único,
inédito, inusitado,
é pra valer...
e vem mais uma vez o fim.
o fim nunca é "para sempre",
mas seus começos são...
suas falas não se renovam,
seus textos se repetem,
cada novo amor impressiona,
rende versos, vira poesia...
será "para sempre"...
mas nunca é.
até quando seu "para sempre"
continuará tão volúvel?
sempre tão fácil e rápido,
borboleteando em todos os pólens
para morrer no final do dia?
o seu "para sempre" sempre se repete,
mas, no final, quem se acaba
é você...sempre, pra variar.

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Personagem


suas falas prontas,suas frases feitas,
seus gestos ensaiados,
seus scripts decorados,
seus sentimentos encenados,
seu personagem fabricado...
tudo tão igual, para todas!
sem originalidade...
gosto de personalidade,
exijo exclusividade.
se antes não percebia,
agora vejo com clareza.
que desçam as cortinas,
não há mais cena que você crie
que possa, novamente, me convencer.

Tudo Fala de Saudade


hoje tudo fala de saudade:
as fotos antigas,
as canções de outros tempos,
o sentimento que cala,
o perfume que exala.

hoje tudo fala de saudade:
a lembrança do que se foi,
a memória dos que se foram,
a estrada percorrida,
as histórias vividas.

hoje tudo fala de saudade:
a sensação constante,
a viagem no tempo,
voltando ao exato instante,
em que o passado se fez presente.

hoje tudo fala de saudade
e é só disso o que quero falar.
saudade...saudade...saudade...
de um tempo que se foi
e, quem dera, pudesse voltar!