Frases Soltas do Pensador (www.pensador.info)

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Peregrinos (Entre "A Outra Parte" e "O Zahir")



Vai, vai de encontro aos seus sonhos,
Busca sua estrada, segue seu caminho,
Há, sempre, o momento de deixar partir...
Vai, preciso me reencontrar, me redescobrir,
Em algum momento entre nós eu me perdi...
Entre eu e você, me tornei "nós".
Deixamos de nos ver, de nos sentir,
Nos acomodamos em nossas histórias,
Na tentativa de ser marcante para você,
Deixei que você marcasse demais para mim.
Eu sempre soube o que sentia por você,
Mas, precisava que você descobrisse
O que sentia por mim,
Eu olhava em seus olhos e já não me via,
Nossas histórias não mais coincidiam,
E, de repente, não pude mais sentir seu abraço,
Nossa relação acabou antes de dizermos "Adeus".
Era preciso...era preciso que eu te deixasse ir,
Que eu te dissesse o que calava em você,
Tive que sufocar, na despedida, 
A esperança de te ter para sempre.
Eu te pedi para ir embora, esperando que ficasse.
Joguei com todas as minhas fichas, apostei na sorte,
Fiz um blefe e perdi...
Mas, eu precisava arriscar e te deixei partir.
Tive, em você, minha "outra parte",
meu amigo, meu amor, meu pensamento,
Oscilei entre a sanidade e a loucura,
Tentei te encontrar em outros beijos,
Enquanto você se perdia em outros braços,
Fui ao inferno e voltei,
Decidi trancar meu coração, com você dentro.
Não mais te teria, mas, você seria
O escudo que impediria outra ferida de se abrir.
Subestimei meus sentimentos até a saudade falar mais alto,
Foi então que tive que lutar comigo mesma,
E venceu o sentimento que tanto evitei,
Tomei a minha decisão, fui aonde você estava,
Te encontrei.
Foi ali mesmo, aninhada em seus braços,
No abraço sem beijo, só saudade, sem malícia,
Que compreendi nossa trajetória.
Te deixo seguir, continue seu caminho,
Aninhe-se em tantos braços quanto desejar,
Beije todas as bocas que quiser beijar,
Busque a si mesmo enquanto se perde,
Pois, hoje, somente hoje, mergulhei em sua história,
Revivi suas dores e vi a vida pelo seu ângulo,
Siga, conforme sigo...uma hora nossas retas se reencontram...
Hoje a vida sofreu uma reviravolta
E a verdade caiu sobre mim:
Vai, enquanto te espero...como sempre esperei...
Aqui, vou estar, quando você resolver voltar,
Tantas voltas a vida deu,
Tantos enganos levei para descobrir,
Que minha "outra parte", você,
Não poderia ser nada mais além
Do meu verdadeiro Zahir.



"A idéia do Zahir vem da tradição islâmica e quer dizer visível, presente, incapaz de passar despercebido. Algo ou alguém que, uma vez que entramos em contato, termina por ir ocupando, pouco a pouco, nosso pensamento, até não conseguirmos nos concentrar em nada mais. Isso pode ser considerado santidade ou loucura." - Faubourg Saint-Péres

segunda-feira, 16 de julho de 2012

Novos Versos Antigos



senti o seu abraço,
tão quente,
tão amplo, que caberia o mundo
ali dentro.
tão meu, em cujo espaço
caberia apenas eu.
e aquela sensação de segurança
que só os seus braços podem me dar,
a sua presença me causando um bem estar
que só você consegue e mais ninguém,
que só sinto quando aqui você está...
...comigo.
e o seu toque, sua voz, seu calor,
me fazendo sentir que tudo parou,
o tempo voltou,
e nada acabou.
os elos se reencontram 
como se jamais houvessem se rompido.
a vida retoma seu curso
e é como se nenhum de nós tivesse partido.
os suspiros que cansaram de serem contidos,
o pensamento que cansou de ser priosioneiro,
o sentimento pedindo para ser entendido...
tudo se entregou e se resumiu naquele abraço!
e quem diria, enfim, 
que esse coração mais uma vez bateria,
por você?
quem diria, então, que você voltaria
a inspirar meus versos?
os versos que nunca perderam o sentido,
enquanto você esteve comigo...
...nas minhas lembranças.
versos rápidos, incertos...concretos...
...e eu só torço para que a gente possa dar certo...
mais uma vez.

sábado, 14 de julho de 2012

Sutilezas



a gente se entende nos pequenos detalhes,
e se encontra nas menores sutilezas.
a gente se perde nos subentendidos,
e se fala por entrelinhas.
a gente se comunica por mensagens subliminares,
imagens e sons com seus mistérios,
que apenas nós compreendemos.
sutilezas e suaves transparências,
um diáfano manto encobrindo desejos.
frases ditas pela metade,
o silêncio gritante,
o querer que se disfarça
dentro das melhores intenções
o toque por detrás do véu.
sem declarações,
apenas meias palavras,
para nós dois completas sutilezas bastam.

terça-feira, 10 de julho de 2012

Olhos Proibidos



olhos que hipnotizam, sem saber
olhos em que me perco sem querer.
olhos que convidam,
olhos que encantam,
olhos que prometem
um mundo que não é permitido.
olhos proibidos,
olhos a serem evitados,
olhos que não podem ser lembrados,
olhos que devem ser esquecidos.
olhos que se perdem em outros olhares,
olhos que se distanciam,
olhos que deixam saudades,
olhos...encantados olhos que fascinam.
olhos que trazem sonhos,
desejos e prazeres não permitidos.
lembranças do que deve ser esquecido,
a certeza de um sentimento indevido,
um momento, uma saudade, um olhar...
olhos proibidos que os meus juraram evitar.