Frases Soltas do Pensador (www.pensador.info)

domingo, 17 de janeiro de 2010

Impensável




em meus caminhos tudo o que vejo,
é o que mais me intriga:
o adeus indesejado,
o beijo recusado,
o abraço despojado
do calor dos braços amados;
e me questiono
até que ponto tudo é como deve ser;
aquele ser tão idealizado,
perdendo-se nas brumas do desamor,
a mentira que inventa-se por si só,
enganando-se, a si mesma,e seja a quem mais for,
encontros, desencontros,
lágrimas e sorrisos
simultâneos e perdidos.
enquanto uns buscam o amor ideal,
outros o jogam no lixo ao depararem-se com ele.
o que queremos sendo desperdiçado dia a dia,
tal qual objeto sem valor...
enquanto lutamos por um sonho,
há quem queira acordar para dele livrar-se.
vida estranha vida...
louca...
complexa contradição...
ter que assistir, de camarote,
anjos perderem-se na destruição,
ver suas luzes se dissolverem
no vácuo imenso da escuridão...
vãs orações que não encontram respostas,
a impotência que domina,
quando tudo de que mais precisamos é ação...
para evitar...
para impedir...
para salvar...

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Crônica-A Decepção




A realidade caiu sobre ela como uma bomba, quando, ela, finalmente, percebeu, que dedicou tanto tempo da sua vida a uma causa perdida.
Ela, que tanto tinha feito-se presente na vida dele, quando o procurou, teve que deparar-se com o vazio da sua ausência.
Sua omissão a estava doendo como punhalada certeira, pior do que traição...ela só queria uma palavra, apenas uma, e ele calou-se.
Ela queria falar de planos, decisões, desabafar um pouco, qualquer coisa...mas ele omitiu-se, uma vez mais.
Então, ela lembrou que ele sempre havia sido assim, sempre fugia nos momentos cruciais, sempre evitava tomar decisões, sempre a deixava sozinha.
E ela sentiu, dentro de si, uma mágoa tão grande, uma dor...ela sentiu vontade de odiá-lo, mas, como ela poderia? Ela, que tanto o amou, ela que se dedicou a ele, entregou-se a ele e por ele...como ela conseguiria?
Não conseguiu...apenas uma frustração por não conseguir odiar...apenas a dor de sentir-se preterida...uma vez mais...
E, tudo o que ela sentiu preencher seu coração, foi um vazio, apenas um grande, imenso e aterrador vazio...
Nunca ela havia, antes, se sentido tão sozinha, até que ele a tivesse lançado no abismo de sua covardia e omissão.
E a decepção se fez presente...companheira constante, má conselheira, junto à solidão.

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010




O grande sol na eira 
Talvez seja o remédio... 
Não quero quem me queira, 
Amarem-me faz tédio. 
Baste-me o beijo intacto 
Que a luz dá a luzir 
E o amor alheio e abstrato 
De campos a florir. 


O resto é gente e alma: 
Complica, fala, vê. 
Tira-me o sonho e a calma 
E nunca é o que é.


Fernando Pessoa

A Pureza dos Contrários



Razão sem emoção
Loucura
Amor sem paixão
Tédio
Direito sem errado
Monótono
Existir sem viver
Tristeza
Consciência sem ilusão
Inferno
Altruísmo sem ambição
Estagnação

Apesar de tudo
O antagonismo é preciso
Pois não há vida sem calor e nem frio
Assim como não há dia sem noite
Assim como não há facilidades sem dificuldades.

Raul Lennon