Frases Soltas do Pensador (www.pensador.info)

quinta-feira, 25 de março de 2010

Nosso Pranto



Quando fui embora,
E nossos olhos se encontraram,
ficou gravada, em minha mente,
A lembrança das lágrimas
Que nossos olhos inundaram.
E seu pranto incontido,
Derramando-se,
Como tempestade descontrolada,
Se mesclou com meu pranto
Pela despedida não desejada.
Eu quis parar tudo
E me lançar em seus braços,
Ignorando quem ali estivesse,
O que pensaria,
Que me importava?
O que seria um abraço?
Se quem eu amava,
Como, jamais, a outro amaria,
Ali estava,
A chorar minha partida.
Naquele momento, eu sei,
Você pôde, finalmente, alcançar
A extensão do que sentia,
Pôde, finalmente, constatar,
O quanto, por todo o tempo, te amei.
Mas, eis que eu partia...
E nada, naquele momento, nos ocorria
Que pudesse evitar o iminente fato
Que o destino nos estava impondo.
Tive que partir, te deixei,
No entanto, espero que tenha guardado
Em sua mente, tudo o que vivemos,
Que mantenha, em seu coração,
O que sentimos e o que dissemos,
E, acima de tudo, guarde em seus olhos
A minha imagem...
Que tomará forma no exato momento
Em que eu retornar
E todas as lágrimas, toda a saudade
E contratempos
Farão parte do passado
E, nesse dia, tornarão mais intensa
A nossa maneira única
De conjugar o verbo AMAR.

A última dança


Conceda-me um último bailado,
A noite já se vai,
Preciso partir,
Meu tempo é chegado
E todo minuto vivido se esvaiu,
Não importa o que não fizemos,
Eu preciso seguir,
Me basta a lembrança do que existiu.
Meu cigano,
O grande amor que já tive,
Se eu pudesse, ficaria,
Ou, comigo, te levaria.
só te peço: não chore,
Eu jamais conseguiria
conter o pranto que resiste.
Apenas me chame,
Me convide para seu bailado,
Nossa última dança,
Nosso último momento,
Então partirei...
Cigano, como te amei!
...e amo! E amarei!
Aconteça o que acontecer,
Venha quem vier,
Esse amor sempre foi seu,
Sempre será.
Meu amor...arcanjo...cigano,
Não importa o que aconteça,
Sempre vou te amar.
Cigano, me espere,
Não chore,
Apenas conceda-me esse bailado,
Logo parto, te digo:
Não me esqueça,
Pois, um dia, hei de voltar!

Acróstico


Resisto ao tempo, mas não
Ao seu amor.
Preciso ter você,
Hoje, amanhã e sempre.
Ainda que venha a distância, que venha!,
Ela não conseguirá me fazer esquecê-lo
Levo-te comigo, agora e eternamente.

Essa poesia tem seu nome,
As letras espalhadas,
Entre rimas e versos misturadas,
Versos que falam do meu amor
Que, há tanto, me acompanha
E jamais me deixará.
Um acróstico para ocultar
O que o tempo não apagará.

sábado, 20 de março de 2010

Endereço certo, Destinatário Oculto


pequenos recados espalhados,
uma música, uma poesia, uma frase,
tudo que eu possa dedicar,
nada que eu possa assumir
que me fez lembrar você.
uma imagem, lembranças...
são como correspondências
com endereço certo
e destinatário oculto,
são sinais que você sabe
que foram enviados a você.
a saudade que transborda
e não posso expressar
então tento te falar,
por meio de indiretas
que só você pode entender,
a mensagem que segue
para um endereço certo,
único,
mas para destinatário oculto,
nossa senha, nosso código,
codinome...
te gritar, em meu pensamento,
sem, mesmo, chamar seu nome...
...e esperar que você capte
o que quis transmitir.
essa paixão, essa saudade,
nosso segredo...nossa história...
tão conhecida,
mas com personagens ocultos,
nomes trocados,
na nossa biografia algo saiu errado,
porque o final certo da história
deveria ser nosso começo
e nossos sentimentos expressos
abertamente...
não mais endereço certo,
destinatário oculto,
apenas seguindo do meu coração
para o seu...
...sem disfarce,
não mais tantos personagens...
...desnecessários,
apenas você e eu.

quinta-feira, 18 de março de 2010

Ah, se você soubesse!

Ah, se você soubesse...
Da urgência com que minha alma
clama pela sua alma
e meu coração grita pelo seu.
Se soubesse do meu corpo
que inexiste, se esvazia
sem a presença do seu corpo
e de todas as minhas cismas
e sonhos e delírios,
de todos os meus desejos,
meu amor, minha saudade.
Ah, se você soubesse...
Que é minha fantasia, minha realidade,
a razão das minhas lágrimas,
o alimento das minhas esperanças.
Que, em tudo o que faz,
Ansiosa, eu busco uma mensagem, um recado
algo subliminarmente dirigido a mim,
e, quando encontro, me torturo
por não poder te dizer como me sinto,
ao mesmo tempo em que me rejubilo
por notar, uma vez mais, que pensa em mim.
Ah, se você soubesse...
O quanto esperei por esse "eu te amo"
que teimou em dizer,
o quanto vibrei quando, finalmente, me disse:
"eu também amo você"
e um choro incontrolado lavou meu rosto
e inundou meu ser...
A paixão, o amor, o meu viver!
Ah, se você soubesse...
Mas, você sabe, sim, sabe!
Só nós dois sabemos...
nosso segredo...entre eu e você.